terça-feira, 30 de maio de 2017

The Sleeper of the Ages



Hans Kneifel (2015). Perry Rhodan Lemuria 2: The Sleeper of the Ages. Rastatt: VPM.

No final do primeiro episódio deste arco, Perry Rhodan vê o segredo de uma nave geracional lemuriana escapar-se-lhe das mãos, pela captura imposta por uma armada dos akonianos, rivais dos terrestres nas vias espaciais. Mas uma cientista akoniana faz o impensável, e através de um subterfúgio permite que uma sobrevivente lemuriana da nave parta junto com Rhodan e os seus companheiros de aventura. Isso permitir-lhe-á descobrir novos segredos, como o de uma outra nave geracional a sulcar as estrelas, vinda de uma Terra de há cinquenta mil anos atrás.

Esta segunda nave não vive no clima de obscurantismo opressivo da primeira, mas não está isenta de problemas. Os sistemas dão sinais de degenerescência, restam poucos tripulantes, e muitos sofrem com mutações e doenças. No tempo relativo da velocidade sub-lumínica cinquenta mill anos reduzem-se a quinhentos, mas mesmo a avançada tecnologia desta arcaica civilização não consegue travar a entropia. O líder lemuriano decide parar num sistema solar capaz de albergar vida, para que os sobreviventes crescam em número e reparem a nave antes de prosseguir a sua viagem, mas um punhado de asteróides destrói a nave em órbita e partes desta despenham-se num planeta. Os sobreviventes terão de aprender a viver longe de tudo o que sempre conheceram. Felizmente, Rhodan e os seus aliados, em busca dos mistérios lemurianos, conseguirão ajudá-los.

O planeta também tem vida inteligente, seres de energia com mente colectiva que olham para os visitantes com um misto de medo e curiosidade. No passado, combateram militares akonianos, que na sua retirada deixaram nos pólos uma base com perigosos segredos. Os seres nativos do planeta sentem que estes novos visitantes não representam qualquer perigo, mas não deixam de os testar. Sendo seres de energia, é-lhes fácil manipular as tecnologias terrestre e akoniana para limitar o que estes podem fazer, o que irá causar algumas dores de cabeça a Rhodan e aos seus companheiros.

Ainda resta um último mistério, um ser estranho que veio, isolado, na nave lemuriana e que será libertado pelo desastre. Uma interessante aventura da série, cheia de peripécias, segredos intrigantes e mundos ficcionais exóticos. Diga-se que na série Perry Rhodan, a equação de Drake é esticada para lá dos limites da sanidade mental, com a proliferação de alienígenas nas vastidões intergalácticas.

Sem comentários: